TV JCN: 12ª CAMINHADA DOS PEREGRINOS DE NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS 2016

14 de abril de 2015

ROBINSON FARIA DESTACA PRINCIPAIS AÇÕES DOS 100 DIAS DE GOVERNO DURANTE EVENTO DA FECOMÉRCIO


Uma plateia composta por empresários e auxiliares de governo acompanhou na tarde desta segunda-feira (13), no Versailles recepções, um balanço dos 100 dias de gestão do Governador Robinson Faria durante a primeira edição de 2015 do evento RN em Foco, promovido pela Fecomércio e realizado há oito anos. Na oportunidade, o chefe do Executivo Estadual renovou junto com a entidade o RN Vida, uma das iniciativas potiguares para o combate preventivo à droga entre os jovens.

Convidado para falar, Robinson Faria exaltou o fortalecimento da cadeia produtiva do estado, e ressaltou a quebra de tabus para fazer o Rio Grande do Norte voltar a crescer. Medidas como a redução do ICMS incidente sobre o querosene de aviação, pleito antigo dos empresários e empresas aéreas, e reforçada na fala do presidente Marcelo Queiroz, foi relembrada pelo Governador como um das medidas para tornar o RN novamente o principal destino turístico do Nordeste e um dos principais do Brasil.

A redução no custeio das secretarias de Estado, com exceção das pastas da Segurança Pública, Educação e Saúde resultaram em uma economia de 30% desde janeiro deste ano. Parte disso está sendo utilizado, por exemplo, no pagamento das diárias operacionais para os policiais militares escalados para operações espalhadas pelo estado.

Outra medida tomada foi a assinatura da ordem de serviço que garantirá que Natal seja a primeira capital 100% saneada do país. Para isso, o documento que legitima os serviços em todas as zonas de Natal foi assinado pelo ministro das Cidades Gilberto Kassab,durante agenda administrativa na capital potiguar em março último.

Robinson Faria destacou parte da vida que dedicou à atividade industrial como imprescindível para o diálogo com o setor empresarial. “Valorizo a atividade do empreendedor e por isso nosso governo se dispõe ao diálogo permanente com o setor produtivo. Nos comprometemos a não criar nenhum tributo durante a nossa gestão, garantindo que a nossa indústria possa se programar e competir de igual para igual com as de fora”, encerrou.

Nenhum comentário: