TV JCN: 12ª CAMINHADA DOS PEREGRINOS DE NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS 2016

14 de maio de 2016

EDILZA MEDEIROS: DE APRENDIZ A CHOURICEIRA...



Como iguaria do nosso Seridó, o Chouriço já foi tema de estudos e documentários televisivos, onde de forma bem rápida, e até curiosa, foram mostrados alguns momentos da confecção do doce. Entretanto, em determinadas narrativas, foram deixadas meio que de lado, a figura da doceira, despertando a curiosidade de muitos, em saber quem são essas raras mulheres que prazerosamente, “gastam seu tempo” na confecção do chouriço de porco.

Em Carnaúba dos Dantas, especificamente, quando se fala de bons chouriços, vem a memória dos apreciadores, o nome de Maria de Joca, a “Mãe Joca”, doceira de mão cheia, que em tempos e tempos, deliciava os carnaubenses na oferta do gostoso doce de sangue de porco. E foram poucas, aquelas que se igualaram a tão prendada doceira: Nomes como Dondon de Baeta, Maria Tomaz, Dona Angelita, Terezinha de Dondon, e outras poucas... Hoje, em meados de dois mil e doze, na cidade de Carnaúba dos Dantas, o  chouriço vem sendo confeccionado por algumas poucas culinaristas.

O fazer chouriço envolve uma série de outras atividades estudadas por curiosos especialistas gastronômicos. Mas a forma de fazer, ao longo de décadas, tem se tornado um momento especial, considerando a rara existencia de culinaristas que saibam fazer essa iguaria, de sabor temperado e cheiro adocicado, apreciada por alguns, e por vezes, não apreciada por outros pela falta de sensibilidade gastronômica, diante do “estranho doce de sangue de porco.”

E de aprendiz a doceira, de doceira a chouriceira, aprendiz do ofício da chourizada, a dona de casa Edilza Medeiros, carinhosamente conhecida por “Pinha”, se tornou uma chouriceira de renome. Dona Pinha cria o porco, mata, trata e escolhe aquele mais especial para retirar banha e sangue para feitura do doce. É um ofício de poucos, já que exige tempo e dedicação no lidar com os animais que precisam de engorda e trato, num ir e vir diário à pocilga de criação.

Mas o certo é que: Em dias distantes, quando São Pedro balançar a chave do céu e fizer a chamada profissional das boas culinaristas do exótico doce de sangue, com certeza, ele vai chamar atenção e dizer: Dona Edilza, uma grande chouriceira!! 

Matéria: Jornal Carnaúba Notícias

Nenhum comentário: