Páginas

24 de novembro de 2019

DE GERAÇÃO PARA GERAÇÃO: 38 ANOS DEPOIS, FLAMENGO VENCE RIVER PLATE E VOLTA A PINTAR A AMÉRICA DO SUL DE VERMELHO E PRETO

Imagem relacionada


Na primeira final em jogo único da Libertadores, Rubro-Negro sai atrás do placar e encontra muita dificuldade contra os argentinos. Mas Gabigol aparece no fim, vira para 2 a 1 com dois gols e desbanca atual campeão em Lima, no Peru

Sábado, 23 de novembro de 2019. Data em que todas as gerações vivas de torcedores do Flamengo podem se olhar com o mesmo sentimento. Os rubro-negros de 40 e poucos anos ou mais novos, que não tinham nascido ainda em 1981 ou que eram pequenos demais na época, cresceram ouvindo as façanhas daquele time mágico de Zico e companhia. Narrativas que soavam mais como ficção do que realidade para quem não "viu com os próprios olhos". A veracidade de uma história, por mais "baseada em fatos reais" que seja, só ganha contornos lúdicos na vivência. E hoje, eles podem dizer: "Pai, agora eu sei como é".

Foram décadas na fila, amargando decepções na elite do continente enquanto flertava com o perigo em campeonatos nacionais. Mas o time versão 2019, com um novo futebol que encanta (embora tenha ficado aquém do esperado na final), foi coroado no Estádio Monumental de Lima, no Peru. O Flamengo de Jesus, Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta & Cia. destronou o copeiro River Plate na Libertadores em uma decisão histórica, a primeira em jogo único e campo neutro: 2 a 1, de virada, com um gol de Borré para os argentinos e dois de Gabigol "para inglês ver" (o jogo foi transmitido ao vivo em Londres). Falando em Inglaterra, Liverpool, Mundial... Seria sonhar demais "botar os ingleses na roda" de novo?

Nenhum comentário: